domingo, 5 de agosto de 2012

10 de setembro vem aí. Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.



Países do mundo inteiro, por recomendação da Organização Mundial de Saúde–OMS, têm utilizado esta data para sensibilizar a opinião pública sobre o assunto.

O movimento social espírita foi pioneiro na prevenção do suicídio no Brasil, estimulado pela literatura mediúnica falando das causas e conseqüências espirituais da auto-destruição. Apesar de ser exercida por algumas entidades religiosas, como por exemplo o Samaritans (da Inglaterra), o trabalho preventivo se expandiu em muitos países como uma atividade voluntária essencialmente diversa e plural.

Por isso convidamos todas as instituições a mobilizarem seus voluntários e a sociedade civil na promoção de eventos e espaços sobre a prevenção. Acender uma vela em casa, propor um minuto de silêncio, organizar uma caminhada noturna com lanternas ou velas, distribuir panfletos, chamar a atenção da mídia local, tudo nesse sentido, é válido para não deixar a data passar em branco.

A ideia é fazer circular o maior número possível de informações e discutir estratégias de ação local para reduzir o número de mortes por suicídio e suas tentativas.

Os dados da OMS dão indicações sobre a gravidade do problema:

- No Brasil, 25 pessoas se matam por dia, fazendo do país o 11º colocado no ranking mundial de suicídios.

-O número de mortes por suicídio, em termos globais, para o ano de 2003 girou em torno de 900 mil pessoas. Atualmente passa de 1 milhão.

- Na faixa etária entre 15 e 35 anos, o suicídio está entre as três maiores causas de morte.

- Nos últimos 45 anos, a mortalidade global por suicídio vem migrando em participação percentual do grupo dos mais idosos para o de indivíduos mais jovens (15 a 45 anos).

- Em indivíduos entre 15 e 44 anos, o suicídio é a sexta causa de incapacitação.

- Para cada suicídio há, em média, 5 ou 6 pessoas próximas ao falecido que sofrem conseqüências emocionais, sociais e econômicas.

-1,4% do ônus global ocasionado por doenças no ano 2002 foi devido a tentativas de suicídio, e estima-se que chegará a 2,4% em 2020.

Nenhum comentário: