sábado, 21 de junho de 2014

Aliança reflete e sugere ação não dogmática na prevenção do Suicídio


O Trevo, boletim mensal da Aliança Espírita Evangélica e da Fraternidade dos Discípulos de Jesus, tem o suicídio como tema principal da sua edição de abril de 2014. A Aliança é uma entidade federativa  que difunde o espiritismo no seu aspecto religioso. Entretanto, ao abordar a questão do suicídio, adotou uma postura mais reflexiva evitando a condenação ostensiva do tema como forma de evitar suicídios. Foram publicados diversos artigos e um editorial, bem como uma síntese da Cartilha do CVV-Centro de Valorização da Vida - “Falando Abertamente sobre Suicídio”- , contendo sugestões práticas para que pessoas comuns saibam refletir e lidar com esse assunto. No editorial de o Trevo o Diretor Geral da Aliança, Eduardo Miashiro, lembra que a sua entidade é uma “co-irmã” do CVV, recordando suas origens e afinidades comuns.

Os fundadores da Aliança praticamente foram os mesmos fundadores do CVV, criado 12 anos antes com a missão de fazer prevenção do suicídio. Com o crescimento desse trabalho, o CVV desvinculou-se das práticas e abordagens espíritas exatamente porque temia que o assunto continuasse sendo tratado como um tabu religioso. Essa experiência universalista e mais humanitária adotada pelo CVV foi trazida ao Brasil pelo Samaritans, de Londres, que era de origem anglicana, mas que mudou sua postura em função da diversidade cultural dos atendidos e de muitos voluntários provenientes de vários credos e filosofias.  Na década de 1970, por iniciativa do reverendo anglicano Chad Varah, houve a fusão das siglas CVV e Samaritanos, para a aplicação e expansão de um programa de prevenção do suicídio no Brasil e na América do Sul. Na prática essa  era a fusão de uma entidade espírita e outra anglicana, trabalhando em conjunto. O segredo dessa parceria ousada e inédita: a identificação de ideais e o não uso de critérios doutrinários e práticas religiosas.

Nenhum comentário: