quinta-feira, 29 de março de 2012

Os médiuns, seus fenômenos e suas provas


Luciano dos Anjos nos mandou a versão revisada do seu texto sobre o caso das materializações de Uberaba. Na época as sessões foram denunciadas como fraude pela revista O Cruzeiro, a mesma que tentou “desmascarar” Chico Xavier e acabou sendo realmente desmascarada por Emmanuel, como foi fielmente retratado no filme de Daniel Filho. Herculano Pires levava tão a sério esse negócio de ética profissional que ao tocar nesse assunto não citava os nomes dos jornalistas envolvidos.

Nesse caso, a revista O Cruzeiro queria destruir a reputação do Espiritismo e encontrou na pessoa da médium Otília Diogo (foto) a oportunidade ideal para fazer o estrago pretendido. Luciano conta a história em detalhes e mostra o valor institucional das entidades federativas na defesa da doutrina e dos seus seguidores.

Mas o que mais nos chamou a atenção nesse caso foi a condição humana de Otília Diogo, filha da união proibida de um padre e uma freira, portadora de mediunidade de efeitos físicos, compromissos pesadíssimos com a difusão das verdades espirituais, pela sua base fenomênica, e com parcos recursos materiais e morais para suportar as graves provas da sua tarefa.

Na história do Espiritismo esses médiuns quase sempre não assimilam a moral doutrinária e muitos, como as Irmãs Fox, D.D. Home e Hary Slade, nem cogitavam das origens e repercussões das suas faculdades. Uma das meninas de Hydesville tornou-se alcóolatra, Home não compreendia a reencarnação e Slad terminou seus dias internado num manicômio. Eles vêm e vão como os furacões, provocando os sinais de graves mudanças , porém se tornam vítimas da própria força por eles desencadeadas, falhando exatamente naquilo que todos nós falhamos: nossos pontos fracos (vícios e defeitos) e a cobrança implacável dos inimigos de outros tempos.

Algumas dessas histórias revelam facetas impressionantes das misérias humanas de perseguições, mentiras, calúnias horrorosas, vaidades, vinganças; e também a oportunidade de redenção pela auto-humilhação, a oferta da outra face, a preciosa chance de ajudar os semelhantes e principalmente a vivência dolorosa das bem-aventuranças, por meio da mediunidade.

Oremos por eles, porque os perseguidores e perseguidos passarão pelas mesmas provas e um dia sentarão à mesa para dividir e saborear o pão do Evangelho.

3 comentários:

Ricardo Alves da Silva disse...

Postagem interessante, Dalmo!

Coincidentemente, hoje a caminho do trabalho, conversávamos minha mulher e eu sobre o desafio representado por determinadas faculdades mediúnicas.

Começamos a conversa a partir do comentário de minha esposa sobre a vinda ao Brasil da Oprah Winfrey para entrevistar o João de Deus, em Abadiânia/GO (veja o link http://correiodobrasil.com.br/vanderlan-nader-oprah-winfrey-no-brasil-medium-joao-de-deus-e-entrevistado-em-goias/421579/).

A conversa continuou sobre a impressão que tenho da força de determinadas pessoas frente às suas tarefas.

Imediatamente lembrei das felicidades de servir e das durezas e penalidades sofridas pelo Arigó.

Algumas faculdades mediúnicas não são nada fáceis serem exercidas. Por isso a importância de percebermos o que existe de melhor na Doutrina Espírita: as oportunidades de esclarecimento com profundas consequências morais, determinando novas formas de proceder!

Abraços!

Anônimo disse...

Muito interessante essa matéria!
Esse texto do Luciano dos Anjos que vc cita é um livro ou artigo?
Gostaria de saber mais sobre esse assunto.

Abraços
Luiz Curcino
Uberlândia-MG

SCEE Gmail disse...

Transmissão ao vivo da palestra através da Rede Amigo Espírita, http://amigoespirita.ning.com/page/canalamigoespirita

A Outra Face da Ofensa", este será o tema da palestra do advogado e orador espírita Luiz Pretti Leal, de Vitória-ES, no próximo domingo 08 de abril de 2012, de 09 as 10h na Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas, situada a Rua Santa Maria, 51, Centro, fone: 27 3722-2756 / 9854-2762 / 9907-4060. Com seu bom humor e versatilidade, Luiz apresenta uma perspectiva nova e real deste destruitivo e tão comum sentimento. O desafio: perceba isto e faça melhor e diferente. Muita saúde, paz e alegrias. Virgilio Knupp (Presidente da SCEE).